Brasileiros em Roma se unem às comunidades do País para rezar pelo Brasil

Fonte: CNBB

 

Relato recebido, nesta sexta-feira, 8 de setembro, diretamente do Colégio Pio Brasileiro, em Roma. São notícias do “Dia da Pátria”

 

Leia o texto:

 

A Festa do Dia da Pátria no Colégio Pio Brasileiro é esperada por todos. Inúmeros religiosos e religiosas, sacerdotes e leigos acorrem à nossa Casa, que é uma forte referência para brasileiros que vivem em Roma. Bem disse o Papa São João Paulo II, quando nos visitou: “O Colégio Pio Brasileiro é um pedacinho do Brasil em Roma”. Neste ano, um expressivo número de pessoas se fez presente na Capela de Nossa Senhora Aparecida, no interior do Colégio.

A Missa foi presidida por Dom João Braz de Aviz, Cardeal Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica. Dentre uma centena de concelebrantes estiveram presentes Dom Geraldo Majella Agnello, Cardeal Arcebispo Emérito de São Salvador da Bahia; Dom Julio Endi Akamine, Arcebispo de Sorocaba; Dom Sérgio de Deus Borges, Bispo Auxiliar de São Paulo.

Várias autoridades estiveram presentes, dentre as quais destacamos: Sr. Luiz Felipe Mendonça Filho, Embaixador do Brasil junto à Santa Sé, e Sra.; Sr. Antonio de Aguiar Patriota, Embaixador do Brasil junto ao Governo italiano, e Sra.; Sr. João Carlos de Souza Gomes, Embaixador do Brasil junto a FAO, e Sra.; Sr. Embaixador Afonso Álvaro de Siqueira Carbonar, Cônsul Geral do Brasil e Sra.

Na sua saudação de acolhida, o Pe. Reitor assim se expressou. “O Ofício de Leituras da Liturgia das Horas, previsto para o dia de hoje, nos apresenta uma bela carta que Jeremias escreveu aos exilados de Jerusalém na Babilônia. O Profeta encoraja o Povo de Deus a revigorar a esperança, ainda que não pudesse ‘cantar os cantares do Senhor em terra estrangeira’, em meio ao horror da dominação, do exílio forçado e da escravidão. Disse o Profeta: ‘Construí casas e nelas habitai-vos; plantai pomares e comei os seus frutos (…). Sim, eu conheço os desígnios que formei a vosso respeito, desígnios de paz e não de desgraça, para vos dar um futuro e uma esperança’ (Jr 29,5.11).

Nós que nos encontramos num exílio missionário, aqui em Roma, queremos enviar uma carta aos irmãos e irmãs do Brasil, através desta celebração, escrita com nossos sonhos de esperança, de justiça, de paz e de honestidade, neste momento dramático em que vive nossa nação. Em profunda sintonia com a CNBB, realizamos um dia de oração e de jejum, que se conclui com esta missa solene. Encorajados pela mensagem do Conselho Permanente da CNBB, nos unimos às nossas comunidades, que se mobilizam pacificamente na defesa da dignidade e dos direitos do povo brasileiro, ao celebrar o ‘Grito dos excluídos’, propondo ‘a vida em primeiro lugar’”.

Após a Missa, o Sr. Embaixador do Brasil junto à Santa Sé ofereceu, no Salão de Atos do Colégio, um coquetel a todos os presentes. Este momento de confraternização foi muito importante para o congraçamento de tantos religiosos, padres e leigos, brasileiros e amigos do Brasil. O clima de alegria contagiava a todos.


Desenvolvido por CMC Multimídia